Ir para o conteúdo principal
porno mat i sin xxx odia in adult rape videos
agri escort elazig escort
escort alanya
ankara escort
bonus veren siteler
makale ozgunluk testi
huluhub.com
Luxury replica watches
www.copeland.club
old sex women boy to boy xxx nude

Especiais

mar 20

Written by: admespeciais
20/03/2015 15:19  RssIcon

Água Funda, Água Rasa, Água Branca, Cachoeirinha, Rio Pequeno, Ponte Rasa, Aricanduva, Tamanduateí, Pirajussara, Águas Espraiadas. São Paulo é cheia de bairros e avenidas que fazem referência aos 3 mil quilômetros de rios e córregos que cortam a cidade. Mas onde estão eles agora?

No Dia Mundial da Água, comemorado em 22 de março, o site da EFAP aproveita para lembrar a relação que a metrópole tem com a sua água doce, tão preciosa. O mundo é composto por 75% de água, mas menos de 3% dela é potável.

No começo do século XX, São Paulo passou a crescer rapidamente ao lado de seus rios e depois sobre eles. Boa parte dos rios foi canalizada e asfaltada para servir de vias e dar lugar às moradias, ruas e avenidas.

Este assunto é tema de documentários e projetos que você, professor, pode levar para a sala de aula!

O documentário “Entre Rios – A Urbanização de São Paulo” foi feito em 2009 e faz um resgate histórico dos rios paulistanos no nascimento da cidade e como eles passaram a ser considerados obstáculos para o desenvolvimento da capital paulista.

O projeto Rios de São Paulo é um mapeamento colaborativo para criar um contraste entre o que vemos e aquilo que existe, ainda que invisível. A Fapesp também criou um vídeo exatamente sobre esse mapeamento e a Veja preparou um infográfico com imagens de como eram os rios antes de serem canalizados.

Criado para não deixar que a gente se esqueça da água doce paulistana, o projeto Rios e Ruas organiza mostras, debates e passeios a pé ou de bicicleta que passam por cima dos rios, córregos e afluentes da cidade. Os passeios são gratuitos.

Tags:
Categories:
Location: Blogs Parent Separator Especiais

Busca em Especiais: